Agradecimento: Irmãos e Irmãs!

“Foi realmente um dia especial e maravilhoso para a IECLB. Quando entramos para o culto, pelo corredor, vendo aquela multidão toda eu pensei: 'valeu a pena'.”
 
Com estas palavras, o Pastor Valmor Haag, da nossa Paróquia de Taquara, iniciou seu e-mail, falando do Dia da Igreja 2012 e da declaração de um irmão católico, afirmando da sua satisfação e alegria em participar do evento. Realizado em Igrejinha, o Dia da Igreja 2012 mexeu conosco do jeito que a gente não consegue explicar.
 
Louvor, canto, oração e muita comunhão marcaram este dia de fé e gratidão a Deus. Pudemos contar e ouvir histórias. E foram muitas, marcadas por tanta emoção, risos, choros e lembranças.
 
Durante todo o dia, grupos de diversas esferas da Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil – IECLB tiveram espaço para divulgar o seu trabalho, realizado em suas comunidades, seja através da música, do teatro, do artesanato, da diaconia ou missão, cada qual conforme o dom que recebeu de Deus. Quanta coisa bonita e quanto compromisso com a Feira de Comércio Justo.
 
Temos uma história muito linda! Quanta emoção e desafio nas palavras do nosso Pastor Presidente e do P. Dr. Martin Norberto Dreher. Quem não se lembrou da vó, ou da mãe ensinando “ich bin klein...”. Oramos juntos e nos emocionamos! Muitas manifestações de carinho têm chegado a nós. Palavras de gratidão pela emoção que pôde ser vivida e sentida. 
 
Temos o desafio de continuarmos firmes na nossa caminhada, contando e fazendo história. Somos gratos a Deus pela chuva do sábado à noite e pelo sol do domingo. Somos gratos a cada pessoa que colocou seu dom, seu tempo e seus recursos à disposição do Sínodo Nordeste Gaúcho. Que a gratidão e a confiança em Deus, que nos orienta na nossa história, possam nos inspirar na preparação da continuidade da nossa caminhada como Sínodo. Vamos nos reunir novamente como grande família luterana e testemunhar nossa fé em Nova Petrópolis em 2014!
Altemir Labes
Pastor Sinodal
DIA DA IGREJA 2012: Um dia que ninguém vai esquecer
 
O Dia da Igreja, realizado em Igrejinha (RS), no dia 3 de junho, reuniu cerca de 8 mil luteranos e luteranas do Sínodo Nordeste Gaúcho e de outros sínodos da Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil (IECLB), sob o tema Histórias de Vida e Fé. Durante todo o domingo grupos de diversas esferas da IECLB tiveram espaço para divulgar seu trabalho realizado nas comunidades, através da música, do teatro, do artesanato, da diaconia ou missão, cada uma conforme o dom que recebeu de Deus.
 
O culto eucarístico realizado na parte da manhã, no pavilhão principal, abriu o evento. Na sua pregação, o pastor presidente da IECLB Nestor Friedrich saudou a importância do tema: “Rememorar histórias nos ajuda a olhar para o presente. Relembrar a luta dos nossos antepassados nos inspira a termos fé no futuro. O que vocês fizeram aqui, no Sínodo Nordeste Gaúcho, resgatando 190 anos de história, é muito bonito”.
 
Além das lideranças do Sínodo e da Paróquia de Igrejinha e ministros e ministras do Sínodo, o culto eucarístico foi prestigiado por convidados e autoridades, entre as quais o secretário da Justiça e dos Direitos Humanos, Fabiano Pereira, representando o governador Tarso Genro, o prefeito de Igrejinha, Jackson Schmidt, o pastor sinodal do Sínodo Planalto Rio-Grandense, João Willig, o pastor sinodal do Sínodo Sul-Rio-Grandense, Dietmar Teske, o pastor vice-sinodal do Sínodo Rio dos Sinos, Carlos Eduardo Bock, o secretário executivo da Fundação Luterana de Diaconia (FLD), Carlos Gilberto Bock, e o reitor da Faculdades EST, Dr. Oneide Bobsin. A pastora 2ª vice-presidente da IECLB, Sílvia Beatrice Genz, também participou do culto.
 
O culto foi transmitido ao vivo pelo site diadaigreja.org.br. Mais de 350 pessoas acessaram o link, entre elas, uma senhora doente que, do seu quarto, assistiu e se emocionou com as imagens.
 
À tarde, o palco do pavilhão principal recebeu inúmeras apresentações, abertas ao público em geral. Muitas pessoas sentaram-se lá, para ver e ouvir, tomando chimarrão e conversando nos intervalos.
 
As crianças foram acolhidas em um espaço especialmente criado para elas, sob a orientação do Instituto Superior de Educação Ivoti e da Coordenação Sinodal do Culto Infantil, com histórias, atividades manuais e brincadeiras. Diane Janke, 11 anos, que veio de Nova Petrópolis com sua mãe, conta que esteve no culto, onde tomou Santa Ceia, e depois do almoço foi para o Espaço Criança. “Pulei corda – 50 vezes de uma vez só! –, joguei bola no cesto e brinquei de empurrar a argola com um bastão”, contou ela, sentada nos pufes feitos pelas senhoras do Grupo de Diaconia de Ivoti, auxiliadas pelas integrantes da OASE, especialmente para o espaço. Diana também apreciou os momentos das histórias. “Foram legais e bem interessantes”, afirmou. “Aprendi muito sobre Jesus aqui.” Junto com as histórias, as crianças fizeram desenhos e trabalhos manuais.
 
O Espaço da Juventude, por sua vez, teve programação musical intensa, com a apresentação do Grupo Anima, Ernani Luiz, Banda de Três Coroas, Mc'coys e Atividade Ritmada. A iniciativa, coordenada pelo Anima e pela Coordenação Sinodal da JE, foi aprovada. “É a primeira vez que participo de um Dia da Igreja. Vim por curiosidade e gostei”, relatou Henrique Fetter, 15 anos, da cidade de Feliz.
Quem visitou a Mostra Luterana e a Rede de Comércio Justo e Solidário pôde conhecer a exposição interativa Nem tão Doce Lar, da Fundação Luterana de Diaconia (FLD). A Nem tão Doce Lar reproduz o ambiente de uma casa para denunciar violências sofridas por mulheres, crianças e jovens, através de informações e imagens, buscando a superação deste problema tão grave. Quem passou pela casa, saiu tocado: “A gente não se dá conta de que objetos que usamos em nossas casas de um jeito simples podem se transformar em objetos de violência, como cintos ou até panelas”, foram alguns dos comentários.
 
A presença de catadores ligados ao Movimento Nacional de Catadores de Materiais Recicláveis (MNCR) foi outro diferencial do Dia da Igreja de 2012. Um grupo ligado ao Galpão de Reciclagem da Cavalhada, em Porto Alegre, demonstrou a tarefa de separar resíduos orgânicos do material reciclável e explicou aos visitantes sobre a importância do trabalho dos catadores. A atividade esteve ligada ao Cataforte, uma iniciativa do MNCR que é apoiada pela FLD e tem recursos da Secretaria Nacional de Economia Solidária /Ministério do Trabalho e Emprego e da Fundação Banco do Brasil.
 
Para Ivonete da Silva, a oportunidade serviu para divulgar o trabalho dos catadores e do MNCR. “As pessoas vieram aqui, pedindo informações e trocando ideias”. Dona Ilse Dietrich, de Portão, foi uma destas pessoas. “Tenho o costume de separar o lixo e ensinei aos meus filhos. Fiquei curiosa de ver o trabalho”.
 
No final do dia, os catadores e as catadoras recolheram 250 quilos de material. “Pena que não vamos poder aproveitar tudo, pois em alguns latões havia erva de chimarrão misturada, o que suja os materiais recicláveis”, disse Ademir Menezes. “Aos poucos, as pessoas aprendem como fazer”. 
 
 “Ficamos todas e todos felizes com os resultados”, disse a presidente da Diretoria do Conselho Sinodal do Sínodo Nordeste Gaúcho, Maria Elisabeth Augustin Collet. “É preciso agradecer às muitas pessoas que se dedicaram com amor e carinho na organização e no apoio para tudo funcionar”.
 
“Somos gratos a cada pessoa que colocou seu dom, seu tempo e seus recursos à disposição do Sínodo Nordeste Gaúcho”, confirmou o pastor sinodal Altemir Labes. “Que a gratidão e a confiança em Deus, que nos orienta na nossa história, possam nos inspirar na preparação da continuidade da nossa caminhada como sínodo. Vamos nos reunir novamente como grande família luterana e testemunhar nossa fé em Nova Petrópolis em 2014!”
 
Mostra divulga atividades no mundo luterano
 
O Sínodo Nordeste Gaúcho convidou a Fundação Luterana de Diaconia (FLD) para organizar a Mostra Luterana durante o Dia da Igreja. A Mostra reuniu projetos, grupos e organizações vinculados à IECLB, mostrando o que é feito em diversas áreas. A proposta foi divulgar o que existe e movimenta o mundo luterano.
 
“O convite do pastor sinodal Altemir Labes nos honrou muito e fortalece a parceria que temos com o sínodo. Para nós, também representa o reconhecimento da experiência da FLD e do seu trabalho junto a projetos diaconais”, afirmou o secretário executivo da Fundação Luterana de Diaconia, Carlos Gilberto Bock.
 
Inúmeros grupos e instituições estiveram representados na Mostra: a OASE sinodal e as OASEs de Igrejinha e de Vale Real, a Secretaria Geral da IECLB, através da Secretaria de Ação Comunitária, Secretaria de Formação e Secretaria de Missão, Diaconia de Ivoti e Diaconia de Rolante, Obra Gustavo Adolfo (OGA), Faculdade de Teologia Evangélica (Fatev), Faculdade Luterana de Teologia (FLT), Faculdades EST, Instituto de Educação Ivoti, Colégio Sinodal Progresso, Instituto Evangélico de Novo Hamburgo, Centro Sinodal de Ensino Médio Dorothea Schäfke, Pesquisa de Mestrado "Imagens pintadas de Flávio Scholles: evocadores de memórias e narrativas de vida", Lar Padilha, Associação Beneficente Evangélica da Floresta Imperial (Abefi), Farmácia Comunitária Ervas do Campo Belo, Legião Evangélica Luterana (LELUT), Editora Sinodal, Editora Oikos, Livraria Semear, Missão Zero/Encontro Publicações.
Ao lado da Mostra Luterana, a FLD organizou também a Feira de Economia Solidária, que contou com o apoio do Departamento de Incentivo e Fomento à Economia Solidária (Difesol) da Secretaria da Economia Solidária e Apoio à Micro e Pequena Empresa do Estado do RS (Sesampe).
 
Presente na oportunidade, a diretora do Difesol, Nelsa Nespolo, disse que a iniciativa atende à perspectiva de interiorização da proposta de Economia Solidária. “Já existem planos para a realização de outras feiras em diversas cidades do estado”, relatou. “Começar aqui, no Dia da Igreja, com um público de quase 8 mil pessoas, é especialmente significativo e muito gratificante”, completou.
 
Para Nelsa, além de beneficiar os grupos de geração de trabalho e renda e oportunizar ao público a compra de produtos diferenciados, a promoção de feiras é uma forma de conscientizar as pessoas sobre a necessidade de uma forma mais justa de consumo, que também tem um menor impacto ambiental.
 
A proposta da Rede de Comércio Justo e Solidário: entrelaçando Comunidades, projeto da FLD, vai na mesma direção de um comércio que promova justiça social – geração de trabalho e renda – e ambiental.
 
O projeto da Rede de Comércio Justo e Solidário busca aproximar grupos de geração de trabalho e renda a comunidades luteranas que, através da compra de produtos destes grupos, estarão exercendo a solidariedade.
 
Qual a importância de aderir ou prestigiar o projeto? Além de abrir novas possibilidades para os grupos, cujos integrantes dependem desta renda para seu sustento, a Rede de Comércio Justo e Solidário oportuniza a compra de produtos diferenciados, ligados à Economia Solidária, conscientizando as pessoas sobre a necessidade de uma forma mais justa de mercado e de consumo.
               
Publicação resgata e promove a história luterana
 
“Ich bin klein – mein Herz ist rein... Quem se recorda da oração que muitos dos nossos pais ensinaram quando pequenos?”, perguntou o pastor e historiador Dr. Martin Dreher, quando subiu no palco do pavilhão principal do Dia da Igreja durante o lançamento da publicação “Histórias de Vida e Fé – Luteranos e Luteranas no Nordeste do Rio Grande do Sul”.
 
Praticamente todos os presentes oraram junto com ele. “Isso é história, história das nossas famílias, da nossa Igreja. E o livro que está sendo lançado aqui representa a preservação da memória. A fé cristã vive da memória, do testemunho dos que foram antes de nós.”
 
O lançamento da publicação foi um dos pontos altos do evento. Organizada pelo pastor Dreher a pedido do pastor sinodal Altemir Labes, sua elaboração seguiu o tema do Dia da Igreja – Histórias de Vida e Fé. “Este tema foi escolhido, pois sentimos a necessidade de resgatar as histórias da nossa gente”, disse o pastor sinodal. Como alertou o pastor Dreher, algumas comunidades já não têm mais registros e documentos. Mas ele também disse que a memória nas comunidades é algo muito vivo, o que facilitou a organização do livro.
 
Alguns depoimentos publicados no site do sínodo, em preparação ao Dia da Igreja, mostram a riqueza das lembranças dos/das membros luteranos.
 
Norma Port, da Comunidade Evangélica de Confissão Luterana em Estância Velha, escreveu um texto com o título De bem com a vida: “Nasci em Caxias do Sul (RS). Lá não tinha comunidade luterana; então fui batizada na Igreja Metodista. Anos depois vim morar em Estância Velha, onde fazemos parte da comunidade luterana. Comecei a frequentar os cultos, pois meus pais tocavam o sino. Desde então sempre estive ligada à nossa Igreja. Fui confirmada, frequentei a Juventude, dei culto infantil e hoje participo da Diretoria da comunidade, da OASE, da avaliação de ministros/as e da liturgia. Já passei por momentos difíceis, e nestes momentos me agarrei a Deus, com muita fé e esperança. Hoje me sinto feliz e de bem com a vida e agradeço ao Pai Celeste por esta dádiva”.
 
Assim como dona Norma, muitas outras pessoas mandaram depoimentos (leia em www.diadaigreja.org.br/ testemunhos). “Além do resgate, o livro representa a preservação da memória. Em nosso contexto, a vida das comunidades depende do testemunho que vem até nós desde o tempo dos apóstolos, dizendo de nossa esperança por causa de Jesus. Esse testemunho sempre foi vivenciado e experimentado em comunidades”, lembrou Dreher. “E a IECLB é uma igreja de comunidades. Isso se vê no Sínodo Nordeste Gaúcho.”
 
GRUPO ÂNIMA da Faculdades EST, compõe e grava a música para o Dia da Igreja 2012  Histórias de vida e fé.  

CLIQUE AQUI para escutar a música.

 
 
 
tema do ano 2016
 
campanha va e vem 2016
 
 
 

Please publish modules in offcanvas position.