Teólogas e coordenadoras de pastorais que integram a Rede de Teólogas e Justiça e Gênero da América Latina e Caribe das igrejas membro da Federação Luterana Mundial (FLM) estiveram reunidas entre os dias 24 a 28 de junho, em São Leopoldo (RS). O fio condutor das atividades da rede é a Política de Gênero recentemente aprovada pela FLM, que motiva a reflexão sobre as relações de poder entre mulheres e homens na sociedade e na Igreja.
 
 
O encontro teve o apoio e a participação da Coordenação de Gênero (da Secretaria de Ação Comunitária/Secretaria Geral da IECLB), por meio da pastora Rosângela Stange, e da coordenadora da Secretaria de Mulheres na Igreja e na Sociedade da FLM, a pastora Dra. Elaine Neunfeldt.
 
 
Com a assessoria da pastora Dra. Ivone Richter Reimer, foram interpretados textos bíblicos a partir de uma perspectiva libertadora. Uma dinâmica criativa e inusitada “levou” as participantes a experimentarem a cozinha de Katharina von Bora, onde refletiram sobre a metodologia do resgate das histórias de mulheres. A atividade foi coordenada pela pastora Dra. Edla Eggert e pela pastora Ms. Márcia Blasi.
 
 
A mensagem final do encontro ressaltou o compromisso das mulheres que integram a rede com as seguintes ações:
·         Produzirmateriais acessíveis visibilizando a atuação de mulheres na Bíblia e das mulheres que participaram em nossas comunidades luteranas, fazendo história ao lado dos homens, numa perspectiva de gênero.
·         Estimular o diálogo sobre relações equitativas e justas de gênero e primar pela aplicação da Política de Gênero, aprovada pela FLM, em nossas igrejas.
·         Trabalhar ativamente para que a justiça de gênero seja contemplada na comemoração dos 500 anos da Reforma.
 
As pastoras convidadas pela IECLB para participarem do encontro da Rede Latinoamericana e Caribenha de Mulheres, Cristina Scherer, Gabrielly Ramlow Allende, Sandra Franzlau e Scheila dos Santos Dreher se comprometeram a articular em seus sínodos as ações propostas e a tecer redes que fortaleçam a atuação de teólogas, ministras e coordenadoras de pastorais em prol de relações justas e equitativas entre todos os seres humanos.
 
 
“Ampliamos e enriquecemos nossas experiências”, afirmou a pastora Cristina Scherer. “Partilhamos vivências pastorais e reflexões bíblico-teológicas e litúrgicas entre mulheres luteranas de diferentes países da América Latina. Foi um encontro muito rico.”
 
Fonte: pastora Cristina Scherer
Add a comment

Já marque na sua agenda: dia 31 de agosto, às 19 horas, na Igreja da Trindade, em Nova Petrópolis (RS), o Sínodo Nordeste Gaúcho promove, em apoio à Rede de Comércio Justo e Solidário da Fundação Luterana de Diaconia, a segunda edição do Concerto da Solidariedade. A atração principal será a Camerata Ivoti.
 
 
O evento também marca o lançamento do tema do Dia da Igreja 2014 do sínodo.
Add a comment

A Juventude Evangélica de Taquara (JET) realizou a sua 1ª Olimpíada de Inverno, nos dias 3 e 4 de agosto, sábado e domingo, com a participação dos grupos de Rolante, Nova Hartz, Padilha, Parobé e Montenegro. No total, 117 jovens participaram, não apenas das competições, mas principalmente com o espírito de integração entre todas e todos.
 
 
 
No sábado, depois dos jogos, foi realizada uma noite cultural no templo da comunidade, com a apresentação de diversos grupos musicais. As apresentações serviram para introduzir a discussão sobre o assunto do "saber ouvir" – considerando que cada grupo apresentou um estilo musical diferente do outro. A lição aprendida é que é fundamental saber ouvir para compreender e respeitar o diferente.
 
 
 
Ainda, discutiu-se sobre o lugar dos jovens na igreja, lembrando que quando a juventude espera mudanças ela precisa se fazer presente e participar, para ser aos poucos atendida.
 
A constatação geral é que “foram dois dias maravilhosos, com muitos jogos, risadas, encontros e reencontros”.
 
 
 
Agradecimentos especiais da JET: Agradecemos à pastora vice-sinodal Tânia Cristina Weimer, ao pastor Genésio Bobsin e ao pastor Gustavo Allende, além do pastor Valmor Hagg, por se fazerem presentes no evento. Também agradecemos a cada grupo participante, pois sem isso esses dias não teriam sido tão alegres. Em especial, agradecemos à Equipe de Apoio – mães e pais dos jovens de Taquara – que durante semanas empenhou-se e dedicou-se para que o sonho de realizar as Olimpíadas se tornasse uma realidade. 
 
 
Add a comment

Nodomingo, 4 de agosto, um grupo de pessoas da Paróquia de Farroupilha visitou o Asilo Pella Bethânia, em Taquari (RS). O objetivo da visita foi conhecer e conviver com as pessoas que moram e trabalham nesta casa de cuidados, vinculada à IECLB. O grupo aproveitou a oportunidade para entregar agasalhos e roupas arrecadados durante a campanha de agasalhos/2013.
 
 
As doações e a visita foram recebidas com muita alegria pelas funcinários e pelos moradores da casa. O contato com o povo do lar nos marcou profundamente! Desejamos que Deus continue abençoando o trabalho das funcinárias e funcionários da casa e, que de igual forma, abençoe e fortaleça as pessoas que moram e convivem naquele ambiente.
 
 
 

Esta e outras notícias da Paróquia de Farroupilha podem ser encontradas no blog da paróquia, em https://ieclbfarroupilha.wordpress.com/.

Add a comment

Para quem não viu, ainda dá tempo de dar uma olhada no Jorev de Julho, que traz o Sínodo Nordeste Gaúcho nas editorias de Sustentabilidade, Comunicação e Formação – eixos transversais do Plano de Ação Missionária da IECLB –, e nas editorias Tema do Ano e Campanha Nacional de Ofertas Vai e Vem.
 
 
Os 18 sínodos da IECLB está sendo divulgados em diferentes edições do Jorev, buscando mostrar um pouco do que cada um fez, faz e pretende fazer nas áreas relacionadas ao PAMI e na forma de trabalhar as campanhas Tema do Ano e Vai e Vem.  Como diz o Editorial do jornal, o objetivo é compartilhar informações e testemunhos que sirvam de fonte de inspiração para todas as pessoas interessadas no cumprimento da missão da IECLB.
Add a comment

Projeto Cultural Lutero e a Imigração Alemã
 
 
A Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil (IECLB), a Igreja Evangélica Luterana do Brasil (IELB) e o Instituto Prover oficializaram, no dia 24 de julho, a parceria no Projeto Cultural Lutero e a Imigração Alemã, no Salão do Hotel Plaza São Rafael, em Porto Alegre/RS, às 19h.
 
O Projeto é uma exposição itinerante que irá percorrer diversas cidades do Rio Grande do Sul e de Santa Catarina, em função do Jubileu de 500 anos da Reforma Luterana, a serem completados em 2017, e dos 190 anos da imigração alemã.
 
“Contar e recontar: isso é parte da nossa vida. Sem as memórias, a vida deixa de ter um componente essencial: a história! É importante contribuir para o resgate e o registro das histórias da nossa gente, também para assegurar às gerações futuras o direito de saber por que estão aqui, os valores e a missão da qual são herdeiros e que lhes cabe continuar. Nesse sentido, a IECLB se compromete a auxiliar nas pesquisas e a dar visibilidade à agenda da exposição”, afirmou a Diácona Ingrit Vogt, Secretária Geral da IECLB, representando a IECLB em nome do Pastor Presidente, P. Dr. Nestor Friedrich, no momento da assinatura do Convênio.
 
“No contexto das festividades pelo Jubileu dos 500 anos da Reforma e dentro da programação organizada pela Comissão formada por líderes das duas Igrejas, no dia que marca o aniversário da chegada dos primeiros imigrantes alemães a Porto Alegre, 24 de julho de 1824, a IECLB manifesta o seu apoio à execução do Projeto ‘A Imigração alemã no Brasil – das etni-cidades à formação da etnia teuto-brasileira’”, destacou a Secretária Geral no momento da assinatura do Convênio.
 
Para o Secretário Geral da IELB, P. Rubens José Ogg, que estava representando o seu Pastor Presidente, P. Egon Kopereck, a decisão da IELB por participar desta ação visa a tornar mais conhecido o luteranismo, não as diferenças entre IECLB e IELB, mas o que nos une como luteranos. “O Projeto também é interessante, pois, no Brasil, não há como separar o que é imigração alemã do que é luteranismo. Esta é uma relevante oportunidade para destacar o legado de Lutero, ainda presente nos dias de hoje: ao lado de cada Igreja, uma escola! Esse Projeto tem todo o apoio da IELB para que Deus seja louvado”, frisou o P. Rubens.
 
Maria Clara Muller Gruske, Diretora do Instituto Prover, localizado em Novo Hamburgo/RS, proponente do Projeto junto ao Ministério da Cultura, explicou que, entre as metas das ações empreendidas pelo Instituto, estão a execução e a promoção de projetos de interesse público, com enfoque nas áreas de cidadania, assistência social, turismo, cultura e meio ambiente, geração de renda, emprego e outras que contribuam direta ou indiretamente para a consolidação do processo de desenvolvimento social. As áreas de atuação do Prover são desenvolvimento e gestão de projetos, desenvolvimento de produtos, gestão do conhecimento, mobilização de recursos e parcerias.
“A exposição está dividida em ‘A Europa e o mundo em 1515’, ‘Martim Lutero e as ideias reformistas’ e ‘A imigração alemã no Brasil’. As metas desta iniciativa são alcançar seis cidades do Sul do Brasil, permanecer 60 dias em cada uma das cidades, receber, pelo menos, 40 mil visitantes e atrair um grande número de estudantes de escolas públicas”, explicou Christian Cohn, representante da Plural Cultura e Esporte, parceira no Projeto.
 
Na abertura do evento, após a meditação conduzida pelo P. Claudio Kupka, Ministro na Paróquia Matriz, autor do selo dos 500 anos da Reforma, o Coordenador do Grupo de Trabalho dos 500 Anos da Reforma e ex-Presidente da Comunidade Evangélica de Porto Alegre/RS (CEPA), Zenar Eckert, fez uma retrospectiva das ações relacionadas ao Jubileu realizadas desde 2011 até a presente data, em Porto Alegre, e explicou quais são os objetivos da exposição: mostrar os modos e costumes dos alemães sobre as leis de Roma, o processo de mudança por conta das ideias reformadoras e um histórico dos principais reformadores. Apresentará também a imigração alemã para o sul do Brasil, sobretudo as fachadas cidades e vilas alemãs, o seu processo de abertura às novas culturas, até o surgimento da cultura teuto-brasileira. Um núcleo expositivo será dedicado a Martim Lutero e às suas ideias.
 
A assinatura do Convênio também foi oportunidade para o P. Dr. Walter Altmann, Coordenador do Comitê Mundial dos 500 anos da Reforma, Moderador do Conselho Mundial de Igrejas e ex-Pastor Presidente da IECLB, compartilhar encaminhamentos em relação ao Jubileu da Reforma.
 
“O ano de 2017 é o ponto focal para o fortalecimento da comunidade global luterana”. Entre os tópicos comentados, estiveram: compartilhar experiências e iniciativas entre as Igrejas-membro, Projeto Jardim de Lutero, relações ecumênicas, unidade na diversidade, Reforma como cidadania global, corresponsabilidade ecumênica, a Assembleia da Federação Luterana Mundial, que será realizada em 2017, na Namíbia, sob o tema ‘Libertados pela graça de Deus’ e subtemas ‘salvação não se vende - seres humanos não se vendem - Criação não se vende’”, falou o P. Altmann, que também revelou: em 31 de outubro de 2017, em locais representativos, acontecerão cultos de 1 hora, a serem transmitidos, via Internet, durante 24 horas, começando pelo Leste e movendo-se a Oeste, hora após hora, ao redor do mundo. “O dia 31 de outubro de 2017 será um marco, mas, após esta data, as ações devem continuar”, frisou o Moderador do Conselho Mundial de Igrejas.
 
Também foram convidados para o evento Remí Klein, Vice-Reitor Faculdades EST, Waldir Werner Scheuermann, Diretor Executivo da Rede Sinodal de Educação, Belmiro Meine, Diretor Geral do Sistema Dohms de Ensino, P. Edson Streck, Pastor Sinodal do Sínodo Rio dos Sinos, Ilson Knopp, Presidente da Diretoria Executiva da Comunidade Evangélica de Porto Alegre, Roque Jacoby, Secretario Municipal de Cultura, Valter Kuchenbecker, Pró-Reitor de Extensão e Assuntos Comunitários da ULBRA, P. Edgar Lemke, DIPA/IELB, Nilo Wachholz, da Editora Concórdia, Antônio D'Amico, Presidente da Associação de Dirigentes Cristãos de Empresa de Porto Alegre, Fernando Bicca, Presidente do Conselho, Verônica Sonia Kühle, integrante do Clube 25 de Julho e da Comissão dos 190 anos da imigração alemã, Felipe Ritter, do Instituto Goethe e David Coimbra, Jornalista.
 
Fonte: Portal Luteranos
Add a comment

O pastor sinodal Altemir Labes participou do 6º Acampamento Sinodal da Família do Sínodo da Amazônia, realizado de 19 a 21 de julho em Ariquemes (RO). Leia notícia divulgada pelo diácono Dério Milke, do Departamento de Comunicação do Sínodo da Amazônia:
 
 
Paróquias, ministros e visitantes se reuniram para viver em comunidade no 6° Acampamento Sinodal da Família em Ariquemes/RO, que aconteceu nos dias 19, 20 e 21 de julho, com a presença estimada de 360 pessoas.
 
Após o acolhimento das caravanas com música e muitos abraços, o acampamento teve início com a celebração de abertura conduzida pelos ministros Rodrigo Dreissig e Dério Milke e pela pastora sinodal Vera Lucia Engelhardt Prediger. Durante a celebração, foi perguntado às pessoas o que elas vieram fazer no acampamento, que respondiam: Viemos viver comunidade!
 
 
No sábado pela manhã, o pastor sinodal do Sínodo Nordeste Gaúcho Altemir Labes proferiu a palestra sobre o tema do ano: “Ser, Participar, Testemunhar: Eu vivo comunidade”.
 
À tarde, o estagiário da Pastoral Popular Luterana (PPL), André Kosloski, trabalhou com os jovens o tema do ano e os desafios para o Congrenaje 2014 que irá acontecer em Espigão do Oeste (RO). Logo após, o pastor Sigmund Berger, diretor da Associação Diacônica Luterana (ADL), falou sobre “A Influência da Música da Vida das Pessoas”. E no final da tarde, o coordenador do Projeto de Agroecologia do Sínodo da Amazônia (Proasa), Rodrigo Vendruscolo, trouxe, a partir de um documentário, a reflexão sobre os agrotóxicos nos alimentos que consumimos. Também distribuiu um repelente caseiro contra formigas doceiras e insetos que atacam plantas.
 
O 5º Festival de Música Sacra e a Noite Cultural foi o programa do sábado à noite, com diversas apresentações musicais e teatrais.
No domingo aconteceu a celebração de encerramento com a Ceia do Senhor. Durante a celebração foram compartilhadas cruzes confeccionadas pelos participantes do acampamento.
 
 
Durante o acampamento, as paróquias expuseram em banners, cartazes e fotos como cada uma vive comunidade.
 
Agradecemos a todas as pessoas que se organizaram e participaram do Acampamento Sinodal da Família: a todos que vieram viver comunidade reunida sob o cuidado e proteção de Deus!
 
Agradecemos também a todas as pessoas que apoiaram: comunidades e paróquias do sínodo da Amazônia, visitantes, participantes e instituições, especialmente o Proasa, a ADL, a PPL, o Conselho de Missão entre Indígenas (COMIN), Escola para Vida, Sínodo Nordeste Gaúcho e Sínodo Espírito Santo a Belém. 
 
 
Add a comment

“O amigo ama em todos os momentos; é um irmão na adversidade.”
Provérbios 17.17
 
 
O dia 20 de julho é a data internacional do Dia do/a Amigo/a, celebrado especialmente no Brasil, Argentina e Uruguai. A data foi criada na Argentina para comemorar a chegada do homem à Lua, buscando representar a ideia de que a união pode ultrapassar qualquer obstáculo.
 
 
Com este espírito – e para marcar a data –, a OASE da Comunidade de Taquara convidou todas as amigas para um chá especial. A comemoração aconteceu na tarde de quarta feira, dia 17 de julho, reunindo mais de 70 mulheres.
 
 
No evento, além de uma divertidíssima dinâmica de integração, foram compartilhadas mensagens e hinos. Foi uma tarde muito agradável. Um momento oportuno para rever as amigas, restabelecer vínculos, integrar com o grupo e confraternizar. 
 
Texto: PPHM Franciele Kogler Bartz
Add a comment

Francisco, o primeiro papa latino-americano, está no Brasil para a Jornada Mundial da Juventude, um evento com forte perfil interno da Igreja Católica Romana. Embora ofereça discretos momentos de participação ecumênica e inter-religiosa, a Jornada conta com ativa participação da Rede Ecumênica da Juventude (REJU).
 
Em 1980, durante sua histórica visita ao Brasil, o papa João Paulo II reuniu-se com líderes de igrejas de outras confissões em Florianópolis. Em 2007, seu sucessor, Bento XVI, veio ao Brasil para a abertura da V Conferência Episcopal Latino-Americana e Caribenha e recebeu, brevemente, em São Paulo, representantes das três maiores religiões monoteístas.
 
Foto: Fernanda Scherer/REJU - Daniel Souza fala durante painel na Tenda das Juventudes
 
Neste ano, o Arcebispo do Rio de Janeiro, Dom Orani João Tempesta, enviou convite a líderes de igrejas brasileiras para uma cerimônia de boas-vindas ao papa Francisco no dia 25 de julho, na praia de Copacabana.
 
A Jornada Mundial da Juventude reúne mais de um milhão de participantes ao longo desta semana. A visita do papa é parte importante deste evento, mas sua dimensão e diversidade não se limitam aos espaços onde Francisco se faz presente. Isto também é válido para a agenda ecumênica da JMJ.
 
Vindos de todos os cantos do mundo, os participantes também terão a oportunidade de experimentar um pouco do trabalho da Rede Ecumênica da Juventude e serem desafiados a refletirem sobre temas que tocam mais do que pessoas de outras igrejas ou religiões, mas a humanidade como um todo.
 
Dois dias antes do início da JMJ, no dia 21, aconteceu o “encontro inter-religioso entre católicos, judeus e muçulmanos”, realizado na Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio). O encontro reuniu 50 jovens de cada religião e outros convidados para refletir sobre o tema “Juventude: força de engajamento, força de fé”.
 
No dia 24 de julho, aconteceu um encontro ecumênico de jovens promovido pela regional carioca do Conselho Nacional de Igrejas Cristãs (CONIC-Rio) na Catedral Anglicana do Rio de Janeiro, com a presença de jovens de distintas
c
omunidades cristãs espalhadas pelo mundo.
 
A tenda de muitas juventudes
 
A maior iniciativa ecumênica e inter-religiosa da JMJ, no entanto, acontece ao longo desta semana. Com o objetivo de mobilizar os jovens presentes na JMJ para a conscientização e luta em defesa da vida da juventude, a REJU uniu esforços com outras organizações e criou um espaço de debate e reflexão da realidade juvenil e acerca do tema das políticas públicas para a juventude no Brasil. Com o tema “A Juventude Quer Viver”, a Tenda das Juventudes, está montada na Paróquia Santa Bernadete, Rio de Janeiro, entre 22 e 26 de julho, e conta com mesas temáticas, celebrações, momentos de oração, exposições e apresentações culturais. Trata-se de um espaço de acolhida, formação, celebração, partilha, diálogo e convivência das mais diversas juventudes presentes na JMJ.
 
Para Daniel Souza, coordenador nacional da REJU, o tema escolhido “revela a luta pela vida dos jovens, em especial no combate à violência e ao extermínio que assola a juventude brasileira”. O desejo dos organizadores é que a pauta encoraje e interesse também a jovens de todas as partes do mundo.
 
A iniciativa acontece em sintonia com a organização da JMJ, sendo uma das inúmeras atividades inscritas junto ao comitê organizador, o que lhe dá caráter oficial na dinâmica do evento e inclusão no programa distribuído aos participantes. Entre os assuntos a serem abordados nas mesas temáticas da tenda estão: justiça e transição, memória e compromisso, desafios socioambientais, crise econômica, direitos sociais e juventudes, tráfico de pessoas, extermínio de jovens, cultura, comunicação e direitos humanos, evangelização da juventude na América latina e solidariedade.
Para Alexandre Pupo Quintino, membro da Igreja Metodista, de São Paulo, “num evento que reúne jovens do mundo inteiro que confessam sua fé é importante que nós, que também somos jovens e temos uma fé diferente, possamos compartilhar experiências e mostrar que o ecumenismo é possível”, afirmou.
 
Leda Alves, católica, do Bairro Maré, no Rio de Janeiro, acredita que “a JMJ impulsiona as pessoas a respeitarem as culturas dos outros e que encontros ecumênicos ajudam a aprofundar os nossos pensamentos acerca do diálogo, respeito e tolerância religiosa”, ela disse.
 
“Espaços como este tornam a JMJ um evento de todos”, aponta o jovem judeu Daniel Douek. “A tenda foi um convite para a construção coletiva”, afirma. Sua opinião é ampliada pelo jovem muçulmano Shuaib El Boustani, também de São Paulo. “A JMJ prega a paz. Isso interessa a todas as religiões. O diálogo inter-religioso e o ecumenismo ajudam a acabar com os estereótipos”, concluiu.
A tenda está sendo organizada pela Pastoral da Juventude, Cáritas Brasileira, Juventude Franciscana, Comissão Brasileira de Justiça e Paz, Cajueiro - Centro de Formação, Assessoria e Pesquisa em Juventude, REJU – Rede Ecumênica da Juventude, Irmandade dos Mártires da Caminhada, Setor Pastoral da PUC/RJ, com a parceria do PNUD – Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento, da Secretaria Nacional de Juventude do Governo Federal e da Rede Brasileira de Centros e Institutos de Juventude.
A JMJ acontece logo depois da divulgação de dados que informam um alto número de assassinato dos jovens negros no Brasil e 20 anos depois da chacina da candelária, em que 8 adolescentes foram assassinados pela polícia. Passados três dias da Jornada, o coordenador da REJU relaciona o passado aos motivos que os levaram a engajar-se num evento de perfil aparentemente interno dos católicos.
 
“Como viver nossas espiritualidades a partir das realidades de violência? Essa é uma pergunta fundamental para a REJU”, afirma Daniel Souza. “Por isso fazemos parte de mobilizações como a Tenda na JMJ. Aqui reafirmamos o protagonismo das juventudes e nossa convicção de que a luta por justiça permanece no coração de nossa fé”, concluiu.
A participação da REJU na JMJ tem o apoio da Coordenadoria Ecumênica de Serviço (CESE) e do Fórum Ecumênico ACT Brasil.
 
Marcelo Schneider/Conselho Mundial de Igrejas
 
 
Add a comment

Vem sendo uma prática muito especial a motivação para a Campanha Nacional de Missão Vai e Vem. Todos os projetos apoiados são motivados a enviar materiais, fotos, textos etc., para que estes sejam usados nas comunidades da IECLB pelo Brasil a fora, auxiliando ministros/as e lideranças na sensibilização para as ofertas.
 
 
No ano passado, 2012, “nos aventuramos e confeccionamos” um vídeo de divulgação e motivação. Seguindo a mesma ideia, iniciamos, no final do mês passado, as gravações de pequenos depoimentos de membros ativos na comunidade e selecionamos fotos de grupos e de nossas atividades.
 
O resultado foi muito especial: na noite de 16 de julho, no culto, levamos para o templo uma televisão para apresentarmos o vídeo. Todos/as puderam ver e ouvir o que fazemos e vivemos como comunidade em Veranópolis.
 
Muitas vezes, pensamos que a comunidade não cresce e nem se desenvolve, porque não vivemos um aumento expressivo em número de membros. Porém tem sido muito especial ver o crescimento e desenvolvimento da comunidade, no que se refere ao relacionamento entre famílias, na organização, na participação dos cultos e grupos.
 
Os jovens que têm se empenhado para caminhar como grupo, incluindo amigos/as de outras denominações religiosas da cidade! Sem contar nas mulheres que têm, literalmente, “vestido a camiseta” em praticamente todas as frentes de trabalho na comunidade.
 
É lindo e gratificante perceber tudo o que temos feito e vivido como comunidade em Veranópolis. Que nosso vídeo motive cada vez mais pessoas, comunidade e paróquias a apoiarem e abraçarem esta campanha que é nossa, como IECLB, que propicia a comunidades/projetos uma esperança de permanecerem ativos na missão que nosso Deus nos confia a cada dia de nossas vidas!
 
 
Texto: pastora Paula Naegele
 
 
Add a comment

Please publish modules in offcanvas position.